27 de jun de 2014

Sintaxe - V


Concordância Nominal
É o ajuste que fazemos aos demais termos da oração para que concordem em gênero e número com o substantivo. Tendo que alterar, portanto, o artigo, o adjetivo, o numeral e o pronome. quando o regente é um verbo.

REGRA GERAL: O artigo, o adjetivo, o numeral e o pronome, concordam em gênero e número com o substantivo.
- A pequena criança é uma gracinha.
- O garoto que encontrei era muito gentil e simpático.


CASOS ESPECIAIS

a) Um adjetivo após vários substantivos

1 - Substantivos de mesmo gênero: adjetivo vai para o plural ou concorda com o substantivo mais próximo.
- Irmão e primo recém-chegado estiveram aqui.
- Irmão e primo recém-chegados estiveram aqui.


2 - Substantivos de gêneros diferentes: vai para o plural masculino ou concorda com o substantivo mais próximo.
- Ela tem pai e mãe louros.
- Ela tem pai e mãe loura.

3 - Adjetivo funciona como predicativo: vai obrigatoriamente para o plural.
- O homem e o menino estavam perdidos.
- O homem e sua esposa estiveram hospedados aqui.

b) Um adjetivo anteposto a vários substantivos

1 - Adjetivo anteposto normalmente: concorda com o mais próximo.
Comi delicioso almoço e sobremesa.
Provei deliciosa fruta e suco.

2 - Adjetivo anteposto funcionando como predicativo: concorda com o mais próximo ou vai para o plural.
Estavam feridos o pai e os filhos.
Estava ferido o pai e os filhos.

c) Um substantivo e mais de um adjetivo

1- antecede todos os adjetivos com um artigo.
Falava fluentemente a língua inglesa e a espanhola.

2- coloca o substantivo no plural.
Falava fluentemente as línguas inglesa e espanhola.

d) Pronomes de tratamento

1 - sempre concordam com a 3ª pessoa.
Vossa santidade esteve no Brasil.

e) Anexo, incluso, próprio, obrigado

1 - Concordam com o substantivo a que se referem.
As cartas estão anexas.
A bebida está inclusa.
Precisamos de nomes próprios.
Obrigado, disse o rapaz.


f) Um(a) e outro(a), num(a) e noutro(a)

1 - Após essas expressões o substantivo fica sempre no singular e o adjetivo no plural.
Renato advogou um e outro caso fáceis.
Pusemos numa e noutra bandeja rasas o peixe.


g) É bom, é necessário, é proibido

1- Essas expressões não variam se o sujeito não vier precedido de artigo ou outro determinante.

Canja é bom. / A canja é boa.
É necessário sua presença. / É necessária a sua presença.
É proibido entrada de pessoas não autorizadas. / A entrada é proibida.

h) Muito, pouco, caro

1- Como adjetivos: seguem a regra geral.
Comi muitas frutas durante a viagem.
Pouco arroz é suficiente para mim.
Os sapatos estavam caros.


2- Como advérbios: são invariáveis.
Comi muito durante a viagem.
Pouco lutei, por isso perdi a batalha.
Comprei caro os sapatos.

i) Mesmo, bastante

1- Como advérbios: invariáveis
Preciso mesmo da sua ajuda.
Fiquei bastante contente com a proposta de emprego.


2- Como pronomes: seguem a regra geral.
Seus argumentos foram bastantes para me convencer.
Os mesmos argumentos que eu usei, você copiou.


j) Menos, alerta

1- Em todas as ocasiões são invariáveis.
Preciso de menos comida para perder peso.
Estamos alerta para com suas chamadas.


k) Tal Qual

1- “Tal” concorda com o antecedente, “qual” concorda com o consequente.
As garotas são vaidosas tais qual a tia.
Os pais vieram fantasiados tais quais os filhos.


l) Possível

1- Quando vem acompanhado de “mais”, “menos”, “melhor” ou “pior”, acompanha o artigo que precede as expressões.
A mais possível das alternativas é a que você expôs.
Os melhores cargos possíveis estão neste setor da empresa.
As piores situações possíveis são encontradas nas favelas da cidade.


m) Meio

1- Como advérbio: invariável.
Estou meio insegura.

2- Como numeral: segue a regra geral.
Comi meia laranja pela manhã.

n) 

1- apenas, somente (advérbio): invariável.
Só consegui comprar uma passagem.
2- sozinho (adjetivo): variável.
Estiveram sós durante horas

Regência verbal
É quando o regente é um verbo.
Os filhos obedecem aos pais
Obedecem → Termo regente / Aos pais → Termo regido
Estuda a relação que o verbo estabelece com os termos que o complementam (objeto direto e indireto) ou caracterizam (adjunto adverbial). E é através desse estudo que é possível identificar as possíveis significações de um verbo apenas com a presença ou não da preposição. 

Verbo quanto à predicação
Complemento
Pronome oblíquo
Exemplos
Intransitivo
-
-
Ela morreu.


Transitivo
Direto (VTD)
Sem preposição
o, os, a, as
Minha mãecomprou ovestido.
Indireto (VTI)
Com preposição
lhe, lhes
Ele gosta de leite.
Direto e indireto (VTDI)
Um complemento com preposição e outro sem
o, os, a, as, lhe, lhes
O jornal deuprêmios aos leitores.
De ligação
-
-
Mariana é bonita.

Alguns verbos apresentam mais de uma regência, dentre eles: aspirar, assistir, custar, esquecer, implicar, lembrar, informar, pagar, perdoar, proceder, querer, visar etc.  


OBS.: Nos momentos de dúvidas, recorrer ao dicionário pode ser de grande ajuda. Assim como, pensar sobre o significado que a palavra assume no contexto da frase, pois dessa forma você encontrará a preposição e os complementos adequados. 


Regência nominal

A regência nominal é a relação entre um substantivo, adjetivo ou advérbio e o seu complemento nominal, respectivamente.
Exemplos:
  • alheio ade
  • acessível a
  • acostumado acom
  • alusão a
  • ansioso porparade
  • atenção apara
  • ambicioso de
  • compatível com
  • curioso ade
  • desfavorável a
  • estranho a
  • fiel a
  • habituado a
  • incompatível com
  • junto ade
  • maior de
  • natural de
  • necessidade de
  • posterior a
  • preferência porpor a
  • próximo ade
  • sensível a
  • simpatia por
  • útil a; para
VEJA TAMBÉM:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

http://static.tumblr.com/xpo2exu/BA1n2ccke/cred.png