26 de jun de 2014

Classe Gramatical - Verbo

VERBO
É a palavra que expressa ação, estado ou fenômeno:
Paulo estudou português.
Estamos cansados.
Anoiteceu.

Classificação - Os verbos agrupam-se também quanto à possível alteração em seu radical
ou em suas desinências. Desta forma, os verbos podem ser:


REGULARES - os que não sofrem alteração na raiz ou radical, e suas desinências seguem um modelo preestabelecido de estruturação:
Cantar: canto, cantei
Vender: vendo, vendi
Partir: parto, parti

IRREGULARES - os que sofrem alteração na raiz ou radical, diferindo do modelo da conjugação:
Poder: posso, pude
Querer: quero, quis
Saber: sei, soube

ANÔMALOS - verbos que, devido à origem, apresentam radicais completamente diversos; são dois:
Ser: és, fosse

Ir: vou, fui

AUXILIARES - os que auxiliam a conjugação de outro verbo; os mais comuns são SER, ESTAR, TER e HAVER:
Ele é amado pelos pais.
Você está pintando um quadro?
Temos lido muitos livros.
Todos haviam saído cedo.

DEFECTIVOS - verbos que, durante sua conjugação, deixam de ter certas pessoas ou deixam de ter tempos inteiros, apresentando um defeito de conjugação. São defectivos: abolir, acontecer, aprazer, aturdir, banir, bramir, colorir, demolir, falir, impingir, ocorrer, polir, precaver-se, puir, reaver, remir, ruir, etc.

Os verbos defectivos podem ser:

Impessoais - conjugados somente na 3ª pessoa do singular:
Havia alunos na escola.

Unipessoais - conjugados na 3a pessoa do singular e do plural:
A fruta amadureceu.
As frutas amadureceram.


OBS.: os verbos unipessoais podem ser usados como verbos pessoais na linguagem figurada:
Teu irmão amadureceu bastante.

OBS.: entre os unipessoais estão os verbos que significam vozes de animais; eis alguns:
bramar: tigre
bramir: crocodilo
cacarejar: galinha
coaxar: sapo
cricrilar: grilo

ABUNDANTES - verbos que têm duas ou mais formas.
Equivalentes (ocorre geralmente no particípio):
Havemos ou hemos
Haveis ou heis
Nascido ou nato
Vamos ou imos

Alguns particípios duplos: 
REGULAR/IRREGULAR
Exprimir: exprimido/ expresso
Expulsar: expulsado/ expulso
Fritar: fritado/frito
Imergir: imergido/imerso
OBS.:
a) a forma regular do particípio é empregada com os auxiliares TER e HAVER, na voz ativa: a forma irregular é empregada com os auxiliares SER, ESTAR e FICAR, na voz passiva:
Tinha imprimido a carta.
Havia imprimido a carta.
A carta foi impressa por ele.
A carta está impressa.
A carta ficará impressa.
Alguns verbos possuem apenas a forma irregular do particípio:
abrir: aberto
cobrir: coberto
dizer: dito
escrever: escrito
fazer: feito
pôr: posto
ver: visto
vir: vindo

PRONOMINAIS - os verbos que são conjugados com pronome:
Queixar-se
Levantar-se

CONJUGAÇÕES
O verso se divide em três conjugações

1ª - verbos terminados em ARdesenhar
2ª - verbos terminados em ERcorrer e em ORpôr
3ª - verbos terminados em IRsorrir

Atenção: em português há apenas o verbo terminado em OR (e seus derivados: repor , supor, etc.)

FLEXÕES DO VERBO
O verbo flexiona-se em pessoanúmerotempo, modo e voz.

PESSOA
São três as pessoas:
1ª - aquela que fala: eu, nós
2ª - aquela com se fala: tu, vós
3ª - aquela de quem se fala: ele, ela, eles, elas

NÚMERO
A forma verbal pode estar no singular ou no plural:
Ela é gentil.
Elas são gentil.
TEMPO
Indica a época em que o fato ocorre. São três:
1. presente
2. pretérito (imperfeito, perfeito, mais-que-perfeito)
3. futuro (do presente, do pretérito)

OBS.: os tempos podem ser:
a) simples - formados apenas por uma palavra: pintaremos
b) compostos - formados por verbo auxiliar e verbo principal: tínhamos pintado

MODO

Indica o modo como o fato ocorre. São três: Indicativo,Subjuntivo e Imperativo.

VOZ
O primeiro passo para percebermos em que voz verbal está estruturada a oração é descobrir o sujeito. São três as vozes verbais: Indicativo,Subjuntivo e Imperativo.

Indicativo - expressa um fato real. Possui seis tempos:

1. Presente - expressa um fato atual:




Ele fala francês todos os dias.

2. Pretérito imperfeito - expressa um fato anterior ao momento atual, mas não concluído:




Ele falava francês enquanto descansava.

3. Pretérito perfeito - expressa um fato já concluído:




Ele falou francês ontem.

4. Pretérito mais-que-perfeito - expressa um fato no passado anterior a outro fato também no passado:




Ele falara francês, quando chegamos.

5. Futuro do presente - expressa um fato não realizado:




Ele falará francês no próximo ano.

6. Futuro do pretérito - expressa um fato posterior a outra, que se encontra no passado:




Ele falaria francês, se estudasse.


Subjuntivo - expressa um fato provável. Possui três tempos:

1. Presente - expressa possibilidade ou desejo:
Talvez ele viaje em breve.
Seja feliz, amigo!

2. Pretérito imperfeito - expressa um fato no passado posterior a outro fato no passado, do qual depende:
Se ele viajasse, iríamos com ele.

3. Futuro - expressa um fato futuro que depende de outro:
Escreverei quando eles viajarem.

Imperativo - indica ordem, pedido, conselho ou súplica:
Ande depressa.
Não nos deixe esperando.
Seja sempre generoso, meu filho.
Ajuda-me, meu Deus.


OBS.: o imperativo afirmativo e o negativo saem do presente do subjuntivo, excetuando as segundas pessoas do imperativo afirmativo, que saem das segundas pessoas do presente do indicativo sem S:
Afirmativo Negativo
(falas) fala tu/não fales tu
fale você/não fale você
falemos nós/não falemos nós
(falais) falai vós/não faleis vós
falem vocês/não falem vocês
OBSERVAÇÕES:
a) todos os verbos formam o imperativo afirmativo como foi apresentado acima, excetuando o verbo ser cujas segundas pessoas do afirmativo são sê tu sede vós;
b) os verbos terminados em zer (fazer, trazer e dizer) e em uzir (conduzir, traduzir) podem perder, na segunda pess. do sing. do imperativo afirmativo, além do -s- também a vogal, ficando: faze tu ou faz tu traze tu ou traz tu /dize tu ou diz tu / traduze tu ou traduz tu / conduze tu ou conduz tu.
c) há verbos que, em função da significação, não são empregados no imperativo, como o verbo caber.
d) se o verbo não tiver a primeira pessoa do presente do indicativo, não terá o presente do subjuntivo e, consequentemente, terá apenas as segundas pessoas do imperativo afirmativo e não terá o imperativo negativo. O verbo defectivo falir, por exemplo, apresenta apenas as primeira e segunda pessoas do plural do presente do indicativo, nós falimos e vós falis. Não apresenta, portanto, imperativo negativo e apenas a segunda pessoa do plural do imperativo afirmativo fali vós.
e) o defectivo abolir não apresenta a primeira do presente do indicativo. Assim, não apresenta presente do subjuntivo, não tendo imperativo negativo e apenas as segundas pessoas do imperativo afirmativo abole tu aboli vós.

FORMAS NOMINAIS DO VERBO
As formas nominais do verbo são três:

1- infinitivo impessoal - é o nome do verbo: falar
1.1- infinitivo pessoal - é o infinitivo ligado às pessoas do discurso:
falar eu
falares tu
falar ele ou ela
falarmos nós
falardes vós
falarem eles ou elas
2- gerúndio - exprime o aspecto ou a duração da ação: Ela estava falando conosco.

3- particípio - é empregada em tempos compostos ou como adjetivo (deve ser flexionado):
Os ovos estão fritos.
Comemos ovos fritos.

TEMPOS COMPOSTOS
Na formação dos tempos compostos, emprega-se um verbo auxiliar (ter ou haver) mais o particípio do verbo principal.

Indicativo:
a) pretérito perfeito - presente do auxiliar + particípio:
eu tenho falado
b) pretérito mais-que-perfeito - pretérito imperfeito do auxiliar + particípio:
eu tinha falado
c) futuro do presente - futuro do presente do auxiliar + particípio:
eu terei falado
d) futuro do pretérito - futuro do pretérito do auxiliar+particípio:
eu teria falado


Subjuntivo:
a) pretérito perfeito - presente do auxiliar + particípio:
que eu tenha falado
b) pretérito mais-que-perfeito - pretérito imperfeito do auxiliar + particípio:
se eu tivesse falado
c) futuro - futuro do auxiliar + particípio
quando eu tiver falado

Formas nominais
a) infinitivo impessoal - infinitivo impessoal + particípio:
ter falado
b) infinitivo pessoal - infinitivo pessoal + particípio:
ter falado

teres falado
ter falado
termos falado
terdes falado
terem falado

VOZES VERBAIS
O primeiro passo para percebermos em que voz verbal está estruturada a oração é descobrir o sujeito.
Só podemos pensar em vozes verbais se houver, na oração, sujeito, ainda que seja sujeito não expresso, uma vez que voz é a relação que existe entre o sujeito e o objeto da ação verbal.
Não havendo sujeito, temos uma simples anunciação de fenômeno, da existência de algo ou alguém ou da ocorrência simples de um fato qualquer.
Do mesmo modo, como é a relação entre o sujeito e o objeto da ação verbal, não se pensa em voz verbal se o verbo for de ligação, já que este tipo de verbo não exprime ação. Trata-se de uma voz neutra.

São três as vozes verbais:

1. ATIVA - o sujeito pratica a ação verbal (sujeito agente)Meu pai comprou esta casa.

2. PASSIVA - o sujeito sofre a ação verbal (sujeito paciente). A voz passiva só é possível se o verbo for transitivo direto e pode apresentar-se de duas maneiras:

a) analítica - formada com verbo auxiliar (ser, estar, ficar) e o particípio do verbo que se deseja apassivar: Esta casa foi comprada por meu pai.

b) sintética - formada com verbo na 3ª pessoa (singular e plural) e o pronome apassivador SE: Compra-se casa. ou  Compram-se casas.

OBS.: a voz passiva só é possível se o verbo for transitivo direto; pois, como a voz passiva expressa uma ação sofrida pelo sujeito, haverá sempre um agente realizador da ação verbal que pode estar presente ou não. Quando expresso na oração, recebe a denominação sintática de agente da passiva e vem precedido de preposição.

LOCUÇÃO VERBAL
Locução verbal é a combinação de verbo auxiliar (em tempo simples ou composto) e verbo principal (no infinitivo, gerúndio ou particípio). As principais são:

1. ser + particípio - forma a voz passiva: 
Ela foi elogiada por todos.
2. estar, andar, ir, vir + gerúndio - exprime continuidade de ação:
Estávamos olhando o céu.
Ele tem andado estudando história.
3. ter de + infinitivo - exprime obrigatoriedade:
Nós temos de voltar logo.
4. haver de + infinitivo - exprime desejo:
Havemos de ser felizes.
5. auxiliar modal (dever, ir, poder, querer, saber, vir) + infinitivo - exprime a maneira como a ação é feita: 
Você deveria dormir cedo.
José vai escrever cartas.
VEJA TAMBÉM:
 Adjetivo
 Pronome


Nenhum comentário:

Postar um comentário

http://static.tumblr.com/xpo2exu/BA1n2ccke/cred.png