16 de mai de 2014

Curiosidades sobre o Japão

Como toda Otaku, tenho uma paixão pelo Japão e tudo que esta relacionado a sua cultura, e ele como todos os outros países do mundo, possuem suas particularidades que de certo modo, acabam surpreendendo a todos, e pensando nisso, resolvi trazer algumas curiosidades desse incrível país - Vou começar a postar Lendas da Cultura Japonesa, o que acham? - . Espero que gostem! 

Em muitos hospitais, mas também casas, hotéis e afins, avança-se o número 9 e 42 porque a sua pronúncia significa dor e morte, respectivamente. O número 4, que se pronúncia SHI (morte), é igualmente associado a superstições, sendo que muitas casas não têm o quarto andar.


As mãos podem assinalar relacionamentos: Levantar o mindinho significa namorada, o sinal de positivo quer dizer namorado, e entrelaçar os mindinhos é amizade eterna. 

Algumas das maiores faltas de educação são: Entrar calçado numa casa (os sapatos devem ser deixados à porta), falar com as mãos nos bolsos, abrir um presente na frente de quem o deu, chegar atrasado a um compromisso, entre outros.

Não faz muito tempo a submissão da mulher japonesa era tão grande que ela precisava andar a 3 passos do marido, para não pisar sequer na sombra dele. 

No Japão, os carros são dirigidos da maneira inglesa: o volante do carro é do lado direito. Falando de carros, os motoristas de táxi dirigem de luvas brancas e os bancos dos carros são cobertos por finas toalhas de renda branca. 

Tumblr_mgb45e9c1e1r3wb51o1_500_large
Em algumas boates, mulheres ocidentais tiram as roupas em cima das mesas, em outras, mulheres nuas fazem Strip-tease de traz para frente (vão se vestindo a medida que a musica toca).

Tumblr_mf6wxiafid1r3wb51o1_500_large
São três Alfabetos. Um mais simples, para crianças. Outro só para nomes estrangeiros. E ainda um terceiro, o principal deles, com mais de dois mil caracteres. Esse último é complicadíssimo, tanto que muitos japoneses só vão aprendê-lo com mais ou menos 15 anos de idade.

Os japoneses têm alguma dificuldade em compreender o improviso, tudo o que um japonês faz é estritamente dentro das regras, qualquer fala fora do script o deixa confuso.

Os japoneses trabalham muito, o que os faz dormir pouco. Então cada minuto de tempo ocioso é aproveitado para  um cochilo. Um japonês vai esperar algo ou alguém, vai andar de metrô ou fazer qualquer coisa sabendo que terá alguns minutos vagos, dorme. É um sono instantâneo. Na hora do compromisso o japonês acorda imediatamente.

Eles evitam se tocar. Cumprimentam-se com reverências, não são adeptos de abraços e apertos de mão. Os namorados se tratam como amigos, não ficam um ao lado do outro e muito dificilmente se beijariam em público.

Nas ruas é comum ver pessoas usando máscaras cirúrgicas. São japoneses gripados que não querem contaminar outras pessoas.

As jovens não podem pintar o cabelo nem usar brincos antes de entrarem na universidade. Essa regra tenciona fazer com que sejam todas iguais, e quem a quebra é considerada transgressora.

No Japão existem Maid cafés onde garotas se vestem de empregadas bem ao estilo anime e neko para servir quem lá vai. Podem inclusive jogar com os homens e tirar fotos com eles (por uma quantia exorbitante) para agradar. Também há com homens.

As 10 cidades mais populosas do Japão são, por ordem: Tóquio, Yokohama, Osaka, Nagoya, Sapporo, Kobe, Quioto, Fukuoka, Kawasaki e Saitama.

Os colégios, onde se usa uniforme, são pagos. É obrigatório fazer a escolaridade elementar (dos 6 aos 12 anos) e média (12 aos 15), a superior é opcional.  Eles são treinados na língua japonesa, estudos sociais, aritmética e ciências, completadas com outras matérias como educação moral, artes, artesanato, música, trabalhos domésticos, educação física, inglês, saúde, história e geografia. Almoçam na sala com os professores, pão, leite e um prato principal.

Acrescentar palavras depois do nome da pessoa é educado. Há San (Sama na versão formal), por exemplo, Drazou-san ou Drazou-sama, usa-se para pessoas importantes, demonstra respeito e a tradução aproximada é senhor/senhora. Para amigos, Kun para rapazes, Chan para garotas. Sensei significa professor. Senpai e Kohai usam-se, senpai, para colegas mais velhas e mentores, e kohai para mais jovens, porém kohai é um tanto rude. Dono é um título extremamente formal, porém caiu em desuso.

Antes de comer, é apropriado dizer Itadakimasu.

Um pano umedecido que irá receber serve para lavar as mãos e não limpar a boca. Numa festa, espere que alguém dê a ordem para brindar e beber. Quando a ruídos, por exemplo a comer ramén, indicam que está a gostar da comida.

Existem banhos públicos no Japão. Onsen, ou fontes termais, são muito populares para relaxar. Não são separados por idade, cor ou língua, mas sim por sexo, com exceção de algumas regiões. Mas os japoneses não vêm nada de erótico numa pessoa a tomar banho.

Quem for ao Japão deve ter cuidado com as coisas que leva. Assassinatos, roubos, estupro, e outras coisas acontecem lá. No entanto, sabendo que as pessoas adormecem no comboio e as crianças vão sozinhas para a escola, nem é de estranhar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

http://static.tumblr.com/xpo2exu/BA1n2ccke/cred.png