16 de out de 2012

Capítulo VII de Another Note: The BB Case Los Angeles


Última Página

Mello termina com um epílogo, dizendo que não há mais do que falar.
Comenta como a cópia de L fora derrotada com a questão do ganhar e perder. E que em um caso, ganha quem conseguir chegar a uma conclusão primeiro.
Como no Caso Kira, L ganhou porque supôs desde o princípio quem era o assassino, mas acabou perdendo por ser assassinado por ele. E no Caso BB, L também perde por não ter resolvido sem a ajuda de Beyond. Mesmo que o detetive siga dizendo que teve sorte ao ter Naomi Misora no caso, sabe que B jamais quis competir com a agente, e sim com L. E por isso se autodenomina Luxaky Luee. Ainda mais, ao por um nome tão próximo ao de L quer dizer que lutaria até o final pelo detetive.
Luxaky ajudou Misora a resolver suas pistas, comprovando desta forma suas habilidades. E a agente cumpriu o seu dever, fazendo um grande trabalho ao resolver todas as mensagens.
Beyond Birthday planejou suicídio. Trancou a porta, pregou o boneco de palha na parede, estragou os controladores de incêndio, cortou os fios do detector de fumaça, limpou todo o apartamento de impressões digitais, verteu gasolina no chão e ateou fogo em si mesmo.
Preferiu ser a quarta vítima.
Qualquer um poderia ter descoberta que o nome Luxaky Luee era falso, e conhecer o verdadeiro Beyond Birthday. Mas sempre manteve um disfarce na frente de Naomi, fotos suas nunca existiram – já que ninguém podia saber que era o B da Wammy’s house. Isso não o interessava muito, e de certo modo, não tentou proteger sua identidade.
Não planejou deixar uma mensagem na quarta cena do crime, pois não havia uma razão. Ainda poderia morrer sabendo que o caso BB fora algo sem resolução. E L ao procurar pistas não encontraria nenhuma, e continuaria sua busca por Beyond sem saber que ele havia morrido. E continuaria assim, a vida inteira.
L poderia ter perdido, e B ganhado. A cópia poderia superar o original, ou era assim que B supôs.
Beyond Birthday nunca deu importância a Naomi Misora - sabia que ela era apenas uma peça do detetive, e em cada coisa que fazia, sua atenção estava voltada para L.
A seguir, Mello descreve todos os descobrimentos de Misora; chegando ao ponto da abertura das trancas das portas. Os bonecos de palha e as fechaduras eram do mesmo tamanho. Um truque que se não houvesse sido descoberto, Beyond havia ganhando com êxito. Nos diz sobre o erro de B ao revelar que Naomi lutava capoeira – já que ele era o homem que fora atacá-la no beco.
Beyond Birthday é enviado a um hospital de segurança máxima, por haver conseguido sobreviver. E agora, teria que passar o resto de sua vida com a vergonha e desonra. Desejou (novamente) a morte.
Acaba o parágrafo dizendo que terminou sua história, e que acredita que o último da geração de Wammy’s House contará todas as histórias do Grande L. E voltando a dizer dos três casos que L contou, sobre uma futura guerra biológica na Europa, como o detetive conheceu Quillsh Wammy com 8 anos, e também como a terceira guerra mundial fora evitada.
Naomi Misora pôde voltar ao seu trabalho, graças a sua atuação no caso BB. No final de agosto, recebeu uma grande quantidade financeira na sua conta bancária, proveniente de uma empresa desconhecida.
1 de setembro.
Misora estava a caminho de casa, no metrô. Em sua cabeça, a figura de Beyond Birthday retorna, e relembra uma ligação de L (a qual diz sobre B querer superá-lo...), e reconhece o quão forte B era. Uma pessoa que decide dedicar toda a sua vida em tal propósito, com uma força que ela não consegue medir. Uma força que Naomi Misora nunca poderá ter.
Na estação, a mulher prende o olhar num rapaz jovem que parece não ter dormido em toda a sua vida (como se tivesse muito com o que se preocupar). Vestia uma blusa branca e de manga longa, calça-jeans e tênis. A imagem de Beyond fixa em sua mente, mas se BB era uma cópia, aquele rapaz era o original.
Naomi decide seguí-lo. E quando está a ponto de falar, o rapaz salta até ela e abre os braços no intuito de um abraço. Ela se esquiva, e infere um chute no pobre, que o faz rolar escada abaixo. Preocupada, ela desce os degraus correndo.
“Vejo que a realidade é muito diferente da imagem de um vídeo... Mas... Mas é verdade que eu tenho aprendido bastante.”
Naomi não entende nada do que foi dito, e acredita que o chute tenha afetado a cabeça do rapaz.
“Vamos, levante.” Diz oferecendo a mão.
“Muito obrigado. De verdade.” O jovem segura a mão oferecida.
“Te machuquei? Dói em algum lugar?”
“Estou bem... Obrigado...”
Mesmo de pé, o jovem não larga a mão de Naomi Misora.
“Você é uma pessoa muito amável.” Sorri, e finalmente solta à mão da agente.
Lentamente, se dispõe a subir as escadas. Misora volta em si, e atua como uma agente do FBI.
“Me ajude a esclarecer o que aconteceu. Atacar uma mulher assim não é correto. Ao invés de eu ter te ferido, você poderia muito bem ter me ferido. Qual é seu nome?”
O rapaz dá a volta, e Misora se depara com uma figura chupando o dedo magro.
“Por favor, me chame de Luxaky.”
 - - -
21 de Janeiro de 2004, Cadeia do Estado da Califórnia.
Dois anos após a sua prisão, Beyond Birthday morre de um inexplicável ataque de coração.

Fim

Nenhum comentário:

Postar um comentário

http://static.tumblr.com/xpo2exu/BA1n2ccke/cred.png