23 de jun de 2012

Samurai X

Samurai X ou Rurouni Kenshin


Durante 10 anos Kenshin vagueou pelo Japão até encontrar abrigo no Dojo Kamiya, onde a jovem Kaoru Kamiya lecionava kendo no estilo Kamiya Kashin (Espada para a Vida). A errante caminhada do jovem ronin tinha um propósito: A expiação pelas inúmeras mortes que causara durante o Bakumatsu (fim do bakufu/shogunato) quando era um hitokiri (assassino retalhador) a serviço da Ishin Shishi (monarquistas que desejavam a restauração do governo para as mãos do imperador) do feudo de Choushuu. Nessa época, Kenshin ficou conhecido como "Hitokiri Battousai" (人斬り抜刀斎 - Battousai, o retalhador) por sua grande habilidade com o Battoujutsu. Mesmo com a vitória dos monarquistas que culminou na derrubada do Xogunato Tokugawa, dando origem a Era Meiji, Kenshin, arrependido pelas inúmeras vidas que tirou, decide nunca mais matar. Mesmo terminando sua longa jornada, o ex-hitokiri terá de brandir novamente sua sakabatou (espada em que a lâmina encontra-se no dorso) para enfrentar novos e velhos inimigos. 

Vale ressaltar que Kenshin, em nenhum momento de sua vida foi samurai. Entre as classes de guerreiros do Japão feudal, Kenshin ficaria melhor definido como um ronin ou "rurouni" que segundo Watsuki, significa "andarilho" (a palavra "rurouni" não existe propriamente em japonês; na verdade é um trocadilho do autor com a palavra ronin), portanto o título da série poderia ser traduzido como "Kenshin, o andarilho".

PERSONAGENS

Kenshin Himura
Seu nome de batismo era Shinta (Espírito livre) nasceu em 20 de junho de 1849. Aos seis anos foi vendido à mercadores de escravos logo após a morte dos seus pais, vítimas da cólera. É resgatado e adotado por Seijuurou Hiko, que o rebatiza de Kenshin ("coração da espada") e passa a treiná-lo no estilo Hiten Mitsurugi de kenjutsu. Aos 14 anos abandona o mestre para se juntar a uma facção monarquista de Choushuu, tornando-se um assassino sob ordens diretas de Kogorou Katsura, acreditando que uma nova era melhoraria a vida da população em geral. Durante esse período, passou a ser conhecido como Hitokiri Battousai por sua extrema habilidade na arte do battoujutsu. Kenshin permanece no cargo de assassino até o Kinmon no Hen (Guerra dos portões da cidade proibida), quando o alto comando da Ishin Shishi é obrigado a fazer uma retirada estratégica. O jovem Battousai muda-se para um vilarejo nos arredores de Kyoto onde permanece por cinco meses. Nesse período contrai matrimônio com Tomoe Yukishiro. O casamento dura até dezembro de 1864, quando Kenshin mata Tomoe acidentalmente durante uma emboscada armada por ninjas ligados ao Xogunato. Após a morte da esposa, Battousai retorna aos campos de batalha, saindo das sombra e lutando na frente de batalha em Kyoto, enfrentando por muitas vezes os membros da Shinsengumi. O lendário assassino monarquista foi visto pela última vez durante a batalha de Toba-Fushimi, as primeiras da Guerra Boshin (que marcou o fim do Xogunato). Pouco depois de sair do campo de batalha, ganha uma sakabatou de Shakku Arai, famoso forjador de espadas. Kenshin abandona a alcunha de Battousai e passa a vagar pelo Japão até o ano 11 da era Meiji (1878), quando se instala no dojo de Kenjutsu de Kaoru Kamiya, com quem se casaria anos depois.

As bases para a criação do protagonista de Rurouni Kenshin foram extraídas das biografias de Gensai Kawakami, um hitokiri verdadeiro considerado um dos quatro principais retalhadores do Bakumatsu. Kawakami, mestre no estilo de kenjutsu Shiranui Ryuu (Fogo Fátuo) era descrito como magro, de baixa estatura e gentil o suficiente para ser confundido com uma mulher. Foi executado pelo governo Meiji em 1871.


Kaoru Kamiya
Líder do dojo Kamiya e mestra substituta do Kamiya Kashin Ryuu. A jovem shihandai (mestra substituta) nasceu em junho de 1862, na província de Chiba. Trabalhando sob a filosofia “Katsu jin Ken” (Espada para a vida) a “Miss Kenjutsu” leciona seu estilo marcial no dojo que pertence a sua família. Perdeu a mãe ainda criança e seu pai, mestre no estilo, morreu durante a Guerra Seinan (1877). É de personalidade gentil, afável, mas muito rígida quanto aos treinamentos. No ano 11 da era Meiji (1878) após o caso dos irmãos Hiruma, Kaoru passa abrigar Kenshin Himura, o lendário hitokiri Battousai em seu dojo. Pouco depois, adota Yahiko Miyoujin como discípulo. Alguns anos depois casa-se com Kenshin, tendo um filho com ele, batizado de Kenji. 

Sanosuke Sagara
O melhor amigo de Kenshin foi ex-membro júnior do Sekihoutai, um exército formado por camponeses, liderados por Souzou Sagara. Aos sete anos abandou a família para se juntar ao grupo. No final do Bakumatsu, acompanha a traumática dissolução do grupo, por ordem governamental, sob a acusação de ser um falso exército imperial e por propagar mentiras sobre o novo governo. O líder Souzou foi decapitado, o que era considerada a mais desonrosa forma de execução no Japão. Sanosuke adota o sobrenome Sagara e a inscrição do "Aku"(Mal/Mau) nas costas e passa a vagar pelo Japão como Kenkaia Zanza(Zanza, O Lutador de Aluguel), "comprando brigas" para quem estivesse disposto a pagar, sempre carregando um profundo sentimento de ódio contra os monarquistas. Por um período ficou conhecido como Zanza(Amigo da Zanbattou). Passa a integrar o "grupo Kenshin" após ser derrotado por ele, nos primeiros capítulos da série.
O personagem foi baseado em uma pessoa real, Sanosuke Harada, lider de um dos batalhões do Shinsengumi. A jornada de Sanosuke Sagara pela Ásia continental é uma referência há algumas lendas sobre Sanosuke Harada, que teria sobrevivido ao Bakumatsu e viajado pela região.


Yahiko Myoujin 
Descendente de uma família de samurais, o jovem Yahiko é descrito como mal educado e boca suja, mas de personalidade reta. Perdeu seus pais quando pequeno e desde então passou a trabalhar para mafiosos como trombadinha. Foi resgatado por Kenshin e desde então treina no Dojo Kamiya no estilo Kamiya Kasshin. Volta e meia tem alguma briga com Kaoru, a qual chama de "feiosa". Ao final da série, assume a Sakabatou de Kenshin e o "Mal" nas costas de Sanosuke.Vive brigando com o pequeno filho de Kenshin(Kenji).




Megumi Takani

Médica descendente de uma conceituada família de "Goten-I" (médico palacial) da região de Aizu. Durante a Guerra de Aizu (1868), membros da família Takani foram enviados para o campo de batalha para tratar dos feridos. Ryuusei, patrono da família e pai da Megumi, morreu em batalha. A mãe e os irmãos de Megumi desapareceram. Deixada para trás, Megumi permaneceu sozinha por algum tempo até arrumar emprego como assistente de um médico, sem saber que ele trabalhava para o traficante Kanryuu Takeda como fabricante de ópio. Durante uma discussão, o médico foi morto por Kanryuu e Megumi teve de assumir a função de fabricar a droga, até que Kenshin e seus amigos a resgatam. Desde então passou a trabalhar como médica no consultório do doutor Oguni em Tóquio. Ao final da saga Jinchuu se muda para Kyoto.


Seijuurou Hiko 

 "Confiança que beira o absurdo", assim pode ser definido o 13º e último representante do Hiten Mitsurugi Ryuu. Vivendo nas montanhas próximas a Kyoto, o mestre de Kenshin disfarça-se com o nome de Kakunoshin Niitsu e ganha a vida como oleiro. Hiko nasceu na região de Kyoto em outubro de 1836. Adota o jovem Shinta (rebatizado de Kenshin) em 1859, mas divergências sobre as batalhas do final do Bakumatsu causam separação entre mestre e discípulo. A relação só voltaria a ser reatada durante a batalha de Kyoto quando o "discípulo tolo" vai implorar para que Hiko ensine o “Ougi” (técnica secreta) do estilo Hiten Mitsurugi. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

http://static.tumblr.com/xpo2exu/BA1n2ccke/cred.png